ESCRITA DE QUARENTENA

por Renata Maria Franco Ribeiro, mestranda de Antropologia no ISCSP-UL


Sou da cidade de Guaramiranga/Ceará, um cantinho verdejante, com clima ameno, cheia de charme, conhecida como a cidade da arte, da música, do Festival Nordestino de Teatro, no Ceará da Região Nordeste do Brasil. Chego ao primeiro mundo, pouco mais de cinco meses na perspectiva de construir pontes e novas experiências de aprendizagens, um pouco de lá com o de cá. Leia mais

ESQUINA

por Aline Lopes Rochedo, doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGAS/UFRGS)


Ao redor da meia-noite, ouço a vassoura do gari. Sei quando passa skate, quando é um carrinho de papeleiro, se o porteiro está de partida, a hora que a farmácia teve as portas abertas. Pelo apito dos agentes de trânsito ou pelas buzinas, sei até que faltou energia elétrica. Leia mais