ALTOS E BAIXOS

por Cristiana Vale Pires, investigadora no CRIA-ISCTE e no CEDH – Faculdade de Educação e Psicologia da Universidade Católica do Porto


“Altos e baixos” respondem-me todos/as à pergunta “como estás?”. “Hoje é sexta-feira santa” relembro-me durante mais uma reunião em Skype num dia igual a todos os outros. A Primavera entra-me pela janela. Os ramos das árvores que ainda estavam despidos a 13 de Março agitam-se agora de pequenos brotos e de folhas verdes e viçosas. Os trabalhadores da Câmara Municipal do Porto aparam a relva e cortam os malmequeres que pintam o jardim à beira de minha casa. Era mesmo necessário? Os dias estão maiores. Os dias de chuva alternam-se com os dias de sol, mas o tempo está mais quente. O chilrear dos pássaros sobressai a todos os sons. Poucos são os sons urbanos. O silêncio é tranquilizador e perturbador. A ruas vazias transmitem acalmia e ansiedade. A estranheza nos olhos das pessoas com que me cruzo já não me é estranha. “Devo passar para o outro lado da rua?”. Nunca gostei de ir às compras, agora é o meu pequeno guilty pleasure. Sair de casa, conduzir, ver pessoas são agora atos de liberdade (ou de resistência?). Nunca cozinhei tanto na vida. A máquina de lavar a loiça não para. Aumentei o meu consumo de tabaco, álcool, chocolate… e da salada que me chega em cabazes à porta. O consumo de café abrandou.

Leia mais

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search