Companhia Nacional de Bailado

por Maria José Fazenda, professora coordenadora na Escola Superior de Dança do Instituto Politécnico de Lisboa, investigadora integrada no CRIA-ISCTE.


Ao longo de um mês, do início de fevereiro ao início de março de 2020, foram remontadas nos estúdios do Teatro Camões, residência da Companhia Nacional de Bailado (CNB), duas importantes obras do património da dança teatral contemporânea, A Mesa Verde [Der grüne Tisch] (1932), do alemão Kurt Jooss, e Chronicle (1936), da norte-americana Martha Graham, sob a minuciosa condução de Jeanette Vondersaar e de Elizabeth Auclair, respetivamente. Criadas entreguerras, e ainda que estilisticamente diferentes, ambas as criações registam os efeitos do contexto histórico em que são produzidas — a devastação e o êxodo causados pela guerra, as trágicas consequências sociais da longa depressão económica, do desemprego e a ascensão das ideologias fascistas na Europa —, como dele participam emocional, criativa e criticamente. Leia mais

O que vai ser da kizomba com o Covid-19?

por André Soares, doutorando em Antropologia: Políticas e Imagens da Cultura e Museologia (ISCTE-IUL, NOVA FCHS, CRIA)


(Filmado em trabalho de campo em setembro de 2019, numa aula da Escola de Dança Clássica, Luanda, Música de fundo: Fruit de la Passion de Franky Vincent) Leia mais