Escritos extra-ordinários na cidade à espera

por Filipe Reis (CRIA-ISCTE)


Por detrás de cada aviso, mensagem ou desenho afixado na vitrine*, na porta, na janela ou entrada de loja ou prédio, há mãos que teclaram, escreveram e desenharam. Pelo seu próprio punho. Por detrás de cada aviso, mensagem ou desenho há pessoas que viram, de súbito, as suas vidas mudar. Por detrás destes escritos extra-ordinários (lembrando e glosando a noção de “écritures ordinaires” de Daniel Fabre et al) há vidas suspensas. Pequenos negócios ligados ao respirador, patrões e gerentes espreitando oportunidades, trabalhadores e trabalhadoras em asfixia, crianças confinadas com as suas famílias, estafetas “uberizados” a entregar comida.

 

[ clique nas imagens para aumentar ]

Nas saídas pelo bairro onde vivo observo e às vezes registo** estes escritos extra-ordinários. As vitrines*, superfícies refletoras, devolvem a imagem das ruas vazias, de transeuntes ocasionais ou a do observador. O espaço público transfigurado, (re)ordenado, (hiper)regulado. Avisos proxémicos colados ao chão. Bancos de jardim, parques infantis e espaços de lazer interditados, confinados.

Como se a cidade estivesse à espera, à nossa espera.

[ clique nas imagens para aumentar ]

Alvalade (Lisboa), 21 de abril 2020.

*Recomendo que visitem a página/grupo de Facebook Covitrine que se dedica a recolher e a criar memória sobre estes anúncios, em tempos de pandemia. Algumas das imagens reunidas neste ensaio visual foram aí publicadas. 

**Imagens captadas e editadas com telemóvel amestrado, durante o mês de abril, pelo autor.

Refª. Fabre, Daniel (Ed.) et all 1993 Écritures Ordinaires Paris: P.O.L.


2 comentários em “Escritos extra-ordinários na cidade à espera”

  1. Muito bacana esse lembrete da vida que pulsa em cada contorno caligrafico desses avisos. No Brasil, um aviso manuscrito de um síndico virou um meme SENSACIONAL: o autor reprovava trocas de roupa nos corredores e ameaçava compartilhar as imagens das câmeras de segurança do prédio em grupos de whatsapp (algo completamente ilegal!)

    1. Caro Helmut, obrigado pelo seu comentário. O exemplo que traz é…desconcertante. Sabe se há páginas de FB, Insta, blogues, a reunir estes avisos, aí no Brasil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.