CONFINARIA – webinar #2

A pandemia e os seus impactos: um olhar a partir das ciências sociais

com Ruy Blanes (School of Global Studies, Universidade de Gotemburgo), Louise Pasteur de Faria (UFRGS, Halo Ethnographic Bureau), Joana Martins, (CRIA-ISCTE), Maria Manuel Quintela (ESEL, CRIA-ISCTE), Humberto Martins (UTAD, CRIA-UMinho), Paulo Mendes (UTAD, CRIA-UMinho)


No segundo webinar desta série abre-se o debate em torno do que é ou tem sido possível fazer em termos de trabalho de campo antropológico. O confinamento trouxe limitações e condicionamentos à circulação, ao contacto e ao encontro de pessoas face a face. Distância, máscara, evitamento. A vida não parou, todavia, nem o trabalho dos antropólogos. Abriram-se novas possibilidades de produzir conhecimento, sustentadas em novas modalidades de relação e interacção mediada por dispositivos tecnológicos. O computador e o ecrã tornaram-se o novo campo do antropólogo? Ou a sua varanda? Num tempo marcado pela ‘omnipresença’ e ‘omnisciência’ do inquérito por questionário, onde e como ficam as possibilidades de conhecer intersubjectivamente em carne e osso, nessa literal arrogância antropológica do conhecer a uma justa (humana) distância? É isso que tentamos perceber neste webinar.

16 de abril de 2021.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.