Desigualdades e contrastes socioeconômicos em tempos de pandemia

por Lucas Barreto de Souza, antropólogo/ pesquisador, pós-graduando em antropologia (PPGA/UFBA)


Dissolvidas as divisas entre o interno e o externo (dentro e fora), portas e portões já não há. O olhar perpassa os espaços internos, atravessa interiores, alcança áreas externas além das pequenas divisórias; um giro pelas laterais, teto e solo: porções anterior, laterais, superior, inferior, posteriores … das ruínas alegóricas, ambulantes metamorfoses de cimento e ferro, concreto armado, emblema dos processos de ocupação de imóveis ociosos. Espaços frequentados por perambulantes diurnos e noturnos que deixam seus rastros sobre os rastros do tempo notáveis nas estruturas em sedimentação…

foto autor

Esse é um registro de inclinação artística e documental, impressiva, que se pretende impulsionador de uma reflexão sensível sobre as desigualdades e contrastes socioeconômicos que situam pessoas às ruas (ou favorecem desajustes habitacionais), em tempos de pandemia ou não, mas que nessas circunstâncias as expõe à vulnerabilidade ainda maior. Como a saúde da população em situação de rua é tratada nessas circunstâncias? Políticas de atenção e amparo social social, mais do que cabíveis, são necessárias. As políticas habitacionais da mesma forma são urgentes, uma reforma urbana justa, includente, também.

A fotografia foi produzida durante a pandemia de covid-19. Não aparecem diretamente pessoas, apenas alguns rastros deixados. A reflexão que a motivou foi: o que será dessas pessoas com mais um agravante social no campo da saúde, esse avassalador, afinal um vírus devastador assola a humanidade? Aquela ruína, na imagem avistada ao dia, serve como “abrigo” à noite? O intuito, portanto, é do âmbito da sensibilização e da motivação de articulações, mobilizações no sentido de organização de ações, nesta e noutras grandes cidades brasileiras, sul-americanas e mundiais.

Salvador, maio de 2020.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.