AUTORREFLEXÃO E AUTOCONHECIMENTO EM TEMPOS DE PANDEMIA

por Fernanda da Silva Sena, aluna do curso de Psicologia, UNISÃOMIGUEL


A COVID-19 se alastra de forma pandêmica e se revela como um dos maiores desafios da atualidade. Ameaça tudo o que amamos, veneramos e que dá significado a nossas vidas. O isolamento social não apenas nos obriga ao distanciamento físico, mas especialmente ao afastamento dos amigos, parentes próximos, dos espaços de socialização e lazer. Impõe-nos ainda longo tempo de solidão, forçando-nos a um processo de autorreflexão.

Imag. Samuel Rodriguez

Mesmo que de forma inconsciente, somos levados a olhar para si, a focar nossa atenção em nós mesmos, e a ruminar nossas agruras e incertezas diante de algo que não sabemos quando chegará ao fim. E esse olhar interior, muitas vezes, tem-nos levado a enxergar o que não queremos; a nos deparar com o que passamos a vida inteira negando ou ignorando – nosso próprio desamparo existencial. Ficamos assim, expostos as nossas próprias fragilidades e vulnerabilidades, temendo nossa finitude. Em todos nós, há uma tristeza silenciosa causada pelo estranhamento de si e pelas incertezas sobre o futuro. Em pouco tempo nossas vidas foram desestruturadas, nossas dinâmicas foram alteradas, nossos rumos interrompidos.

No início tudo nos parecia tão distante e irreal. Agora contabilizamos mortes, números de contaminados, leitos em hospitais, vivenciamos perdas irreparáveis, sofremos na pele as consequências de nossos próprios atos. De certa forma, podemos nos considerar privilegiados, gozando do luxo de um espaço seguro, desfrutando de tempo para voltar o olhar para si. Contudo, e as muitas pessoas que perambulam por pontes, ruas e calçadas empoeiradas, abandonadas e, certamente contaminadas? São centenas, talvez milhares de mulheres, homens, idosos e crianças abandonadas ao acaso e a própria sorte. Então, penso que este momento de isolamento nos oferece a possibilidade do autoconhecimento, do experimentar nossas emoções, sensações e sentimentos.

Desafia-nos a melhor conhecer nossas capacidade e habilidades para enfrentar desafios, de investir em nossa inteligência emocional. Precisamos deixar de ser egocêntricos e nos tornar mais empáticos e altruístas. É necessário deixar de ocupar apenas janelas e assumir ativamente um lugar, um espaço de transformação social. Não somos apenas o que pensamos ser, mas também o que lembramos e aquilo de que nos esquecemos. Somos as palavras e os sentimentos que trocamos. Somos os enganos que cometemos e os impulsos a que cedemos; o reflexo de nossos atos e ações. Então, que este momento transitório por qual passamos nos possibilite mais reflexão e melhores possibilidades de crescimento, para que nos tornemos agentes motivadores e inspiradores das mudanças necessárias a nova realidade.

Recife (Pernambuco), 27 de maio 2020.


18 comentários em “AUTORREFLEXÃO E AUTOCONHECIMENTO EM TEMPOS DE PANDEMIA”

  1. Orgulho é oque tenho dessa minha amiga!!! Parabéns!!! Sucesso! Grande reflexão!! És um exemplo a seguir!

    1. Parabéns Fernandinha, externar o sentimento na escrita é uma arte, você conseguiu materializar seus sentimentos nessa publicação, sem ameaçar ninguém e sem ser agressiva. Deus a ilumine que venham outras publicações!!! Murilo Santos.

  2. Grande reflexão. Bastante necessário para refletimos o momento atual além do nosso próprio ego. Unidos por um mundo com mais empatia. Orgulho de você, Fernanda! ❤

  3. Amiga, que orgulho de vc!
    E que texto maravilhoso, que possamos refletir e se redescobrir isolados, porq é possível!
    Esse tempo em casa nos torna mais forte para um futuro não distante de sucessos e vitórias!

    1. Agradeço o carinho, é ao lado de pessoas como você que a troca de saberes é essencial para nós tornamos bons profissionais, vamos longee. ♥️

  4. Muito bom O texto. Paabens!
    Que tanto tempo livre , forçado pelo isolamento social ajude-nos a refletir sobre nossas condutas com o próximo, permeando nossas futuras ações. Valorizar as coisas importantes , este é o alerta. Que a correria do dia-a-dia nao camufle o que é de fato importante sob novas necessidades, novas cobranças . As pessoas estavam acostumadas a correr, a cumprir prazos e metas. A pandemia fez o mundo parar de medo. Uma nova mentalidade surgirá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.