Ensaio fotográfico: O onírico e o lúdico infantil em tempos de isolamento

por Bárbara Duarte, servidora no IFPA, Campus de Belém, Pará (Brasil)


A criança é capaz de imaginar, criar e reinventar tempos, espaços e interações, mesmo estando confinada em casa por vários dias. Não seria essa uma lição de como lidar com essa situação sem se deprimir? Acho que temos muito o que aprender com a maneira como elas lidam com o mundo.

Conceito: O ensaio buscou registrar os aspectos onírico e lúdico do universo infantil em tempos de isolamento social. Escolhi usar composições em preto e branco para fugir do realismo que as cores naturais podem representar e, assim, causar uma sensação de fantasia e surrealismo próprios da imaginação infantil. Para intensificar essa sensação, desfoquei o fundo das imagens, para
imprimir profundidade e continuidade dos ambientes de forma borrada, tal como no sonho. Também intensifiquei contrastes e utilizei luz dramática para causar distorção e mais impressões difusas. Com estas ferramentas, procurei compor cenas que expressam emoções, enfatizando as brincadeiras e o olhar
distante da criança que sugere fugir da realidade, imaginando um ambiente com possibilidades não realistas.

[ clique duas vezes nas imagens para aumentar ]

Belém (Pará), 27 de maio 2020.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.